materia-klabin2019

notícias

Fique por dentro das nossas últimas notícias

Novo ciclo de expansão da Klabin conta com a atuação da Cesbe

Este ano a Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, iniciou mais um ciclo de expansão com o Projeto Puma II, a ampliação da Unidade Puma, localizada em Ortigueira (PR). E a Cesbe foi novamente eleita para executar as obras civis do prédio da Máquina de Papel (MP-27) e do depósito de bobinas, além de diversos ambientes técnicos de apoio.

Os bons resultados alcançados pela Cesbe nas obras de expansão dos Projetos Puma I, em 2014, e MA-1100, em 2008, certamente contribuíram para a conquista desse novo contrato. “Nossa capacidade de oferecer preços competitivos e reunir um time altamente qualificado e motivado, além do know-how embarcado por conta dos mais de 70 anos da Cesbe executando obras de alta complexidade, nos concedeu uma grande vantagem competitiva, fatores que foram decisivos para a Klabin optar pela contratação da Cesbe”, explica Vinicius Serrano, Diretor Geral da Cesbe.

Valdo Pianowski Júnior, gerente de contrato da Cesbe, destaca também a habilidade de planejamento e rápida mobilização da Cesbe, que em apenas 30 dias após a assinatura do contrato conquistou o marco de execução da 1ª estaca na obra.

Outro importante marco foi a instalação do 1º pilar pré-moldado. “Empreendimentos desses portes, onde os projetos de engenharia são desenvolvidos concomitantemente com a obra são um grande desafio, exigindo alta capacidade de resposta. A Cesbe consegue lidar com estas situações desafiadoras de forma segura, pois além da sua comprovada capacidade técnica, dispõe de equipes de obras muito engajadas”, complementa Valdo.

Sobre o Projeto Puma II

O Puma II possui aporte previsto de R$ 9,1 bilhões, o maior da história da Klabin, e compreende a construção de duas máquinas de papel para embalagens (kraftliner), com produção de celulose integrada, e capacidade total de 920 mil toneladas anuais de papéis.

A instalação será dividida em duas fases, com previsão de duração de 24 meses cada uma. Na primeira etapa será construída uma linha de fibras principal para a produção de celulose não branqueada integrada a uma máquina de papel kraftliner, com capacidade de 450 mil toneladas por ano. A segunda contempla a construção de uma linha de fibras complementar integrada a outra máquina de papel kraftliner, com capacidade de 470 mil toneladas anuais.

Share Button